Tire suas dúvidas sobre o Coronavírus

O surto do novo coronavírus em diversos países deixou a população com dúvidas em como agir diante dessa situação. Em pouco tempo, houve um aumento expressivo no número de casos suspeitos e confirmados pelo mundo. Com isso, a Organização Mundial de Saúde (OMS) decretou, em 11 de março de 2020, pandemia da Covid-19.

O que é o coronavírus?

O novo coronavírus (SARS-Cov-2) é responsável por causar a doença infecciosa Covid-19. Ele foi identificado em dezembro de 2019, na cidade de Wuhan, na China. Em janeiro deste ano, o país divulgou as primeiras mortes e, logo em seguida, mais casos foram surgindo. Desde então, o número de infectados passou de 80 mil. Rapidamente, o vírus se espalhou por todos os continentes e passou a circular em mais de 100 países, como Coreia do Sul, Irã, Itália, França, Estados Unidos e Brasil.

Quais são os sintomas?

Febre
Febre
Tosse seca
Tosse seca
Coriza
Coriza
Dificuldade para respirar
Dificuldade para respirar
Cansaço
Cansaço
Dor no corpo
Dor no corpo
Dor de garganta
Dor de garganta

Por outro lado, parte das pessoas pode estar infectada pelo vírus e não apresentar nenhum sintoma.

Como ocorre a transmissão?

  • Através de espirro e tosse
  • Contato pessoal, como aperto de mãos
  • Superfícies e objetos contaminados
  • Secreções contaminadas, como gotículas de saliva e catarro

Cuidados importantes

Lavar as mãos com água e sabão regularmente por pelo menos 20 segundos
Aplicar álcool em gel 70% nas mãos e em superfícies para eliminar vírus e bactérias
Cobrir a boca e o nariz ao espirrar ou tossir com o cotovelo
Não realizar o compartilhamento de objetos pessoais
Evitar tocar a boca, o nariz e os olhos
Manter distância de pessoas que estejam espirrando ou tossindo
Não ir para locais com aglomeração de pessoas
Quando possível, ficar em casa e manter os ambientes ventilados
Ao usar lenço de papel para espirrar, jogue-o no lixo logo em seguida

E não esqueça de limpar o celular...

O celular está em contato constante com as mãos e também precisa ser higienizado para combater a expansão da Covid-19. Para isso, você pode usar um lenço - ou um pedaço de papel higiênico - e umedecê-lo com álcool em gel. Em seguida, passe pelo aparelho. Repita o processo ao longo do dia e sempre que outra pessoa tocar no seu dispositivo.

Quais os principais grupos de risco?

Os públicos mais suscetíveis são idosos, principalmente a partir dos 60 anos, que podem apresentar complicações e desenvolver um grave quadro de insuficiência respiratória. Pessoas com diabetes, doenças cardiovasculares e pressão alta, por exemplo, também são mais vulneráveis. No momento, as recomendações são redobrar os cuidados com a higiene e entrar em quarentena para que o raio de contaminação da doença diminua.

Quando usar máscara?

Pessoas que apresentam sintomas da doença devem usar máscara. A medida serve para evitar que o vírus se espalhe e contamine outras pessoas. O acessório ainda é indicado para quem tiver algum tipo de contato com casos suspeitos ou confirmados do novo coronavírus.

O Ministério da Saúde ainda orienta o uso de máscaras de pano para quem precisar sair de casa. Estudos indicam que pessoas assintomáticas também pode ajudar a combater a disseminação do vírus. Para isso, a recomendação é usar máscaras de pano, que podem ser feitas com tecidos de camisas, calças e cortinas, por exemplo.

A máscara deve conter duas camadas de pano e elásticos ou tiras para que seja amarrada corretamente acima das orelhas e abaixo da nuca. O objetivo deve ser proteger sempre a boca e o nariz. O item é de uso individual e não deve ser compartilhado com mais ninguém. As máscaras de pano duram apenas duas horas e, depois de usadas, devem ficar de molho por 10 minutos em água sanitária para que sejam higienizadas.

Quando procurar ajuda médica?

Especialistas recomendam procurar ajuda médica quando o paciente ficar ofegante e apresentar falta de ar. Por outro lado, caso tenha viajado para o exterior, vale ficar atento e verificar se, além de febre, está com outro sintoma. Se teve contato com algum caso suspeito ou confirmado, procure atendimento se apresentar algum sinal da doença.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 80% dos infectados pelo novo coronavírus consegue se recuperar da doença sem a necessidade de passar por tratamento especial.